Câmara de Apodi continua o apoio no combate ao novo coronavírus

Câmara de Apodi continua o apoio no combate ao novo coronavírus

Câmara de Apodi continua o apoio no combate ao novo coronavírus

Mais de um ano após os primeiros casos de contaminação em território brasileiro pelo Sars-Cov-2 — o vírus que causa a Covid-19 — as principais recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da comunidade médica para diminuir o risco de contrair a doença continuam sendo as mesmas: usar máscara, lavar as mãos ou usar álcool em gel, evitar aglomerações, mantendo o distanciamento, cobrir a boca com o braço ao espirrar e sempre deixar janelas abertas para circulação do ar em ambientes fechados.

 

Boa parte da população segue as orientações à risca. Mas muitos ainda resistem. Enquanto isso, os números de contaminados, internados e intubados têm crescido de forma devastadora. Pelo menos 12 milhões de brasileiros já foram infectados com o coronavírus e desses, oficialmente, mais de 300 mil morreram de covid-19. Por isso é necessário procurar se proteger enquanto a vacinação não chega para todos.

 

Muitos já estão cansados, depois de um ano de pandemia e isolamento social, mas é preciso continuar com as medidas de segurança sanitária. Principalmente em períodos críticos como o atual: os hospitais estão lotados, há falta de medicamentos e filas de espera para vagas em UTIs, num quadro de colapso na saúde.

 

— A gente não consegue por tempo prolongado se isolar, e como já faz um ano, é naturalmente mais difícil para as pessoas. Mas se elas têm informações transparentes, confiáveis, elas sabem que (...) há a necessidade de distanciamento, elas fazem. Tem que conversar, tem que explicar, a gente não pode desistir, tem que continuar falando. Pois ainda não acabou, pelo contrário, estamos no pior período. A gente precisa, além da vacinação, manter essas medidas — afirma a médica Daniele Calvano, num apelo à população.

 

Adaptado da Rádio Senado

113 visualização(ões)

Ultima visualização: 01/08/2021 03:17

#Legislativo